Você já pensou que pode estar vivendo no automático? Como assim no automático? Vou tentar explicar. O ato de respirar é automático, certo? Ele faz parte do sistema nervoso autônomo, ou seja, não há necessidade de pensar para que ele seja ativado. Vejamos agora os pensamentos e o comportamento. Na prática nós podemos controlar o que pensamos e as atitudes que tomamos. Em outras palavras, não são ações automáticas.

No entanto, quando estamos vivendo de maneira automática perdemos a sensação de estar presente no aqui e agora. Você costuma esquecer o nome das pessoas ou algum assunto relatado por alguém? Trabalhar em uma única coisa por mais de uma hora está difícil? Usa excessivamente as redes sociais? Tem costume de dizer “essa semana voou”, “esse ano passou muito rápido”?

Esses são alguns sinais que indicam que você possa estar vivendo no automático, concentrando-se mais no futuro do que no presente, buscando as mesmas soluções para os mesmos problemas antigos, procrastinando conversas e tarefas importantes.

Então, como sair do automático? Uma das maneiras é através da prática da atenção plena, onde o indivíduo se coloca num estado psicológico com foco no momento presente. Além de tirar do automático, essa prática ajuda a diminuir níveis de ansiedade, combate a depressão e auxilia na autorregulação emocional.

A melhor maneira de iniciar a atenção plena é com técnicas de respiração, como a diafragmática. O foco é se voltar para si ao respirar, dando total atenção ao movimento automático da respiração, observando a entrada e a saída do ar, as respostas do corpo como a movimentação dos ombros e do abdômen.

A partir desse exercício, a atenção plena é levada para outros momentos do cotidiano, por exemplo, ao dirigir, tomar banho, fazer as refeições. O objetivo é buscar focar nas próprias ações, centrando-se no viver presente, evitando assim as distrações que conduzem aos pensamentos e comportamentos automáticos.

Dar-se conta e desligar o automático não é fácil, mas também não é impossível. Concorda? Mesmo após um dia estressante, um momento ruim, permita-se uma pausa. Inspire, segure o ar contando até 4 e expire contando até 3. Repita o exercício quantas vezes forem necessárias, perceba que mesmo a respiração que é um ato praticamente automático, você pode controlar. Assim como você pode assumir o controle da sua própria vida.    

Leilane Andrade
Psicóloga e Jornalista
CRP 17/6253
leilaneandpsicologa@gmail.com
@leilaneandpsicologa

 

Artigo publicado e disponível em https://tcmnoticia.com.br/colunas/leilane-andrade/como-sair-do-automatico-e-assumir-o-controle-da-propria-vida/

Deixe uma resposta

Redes Sociais!

Uma plataforma que conecta psicólogos e pacientes, possibilitando atendimentos online e presenciais.

© PsicoMed Doctor Psi, LLC. All rights reserved.

Fale com o atendimento
Whatsapp
Whatsapp

Olá, visitante

Entre em sua conta

Ainda não tem cadastro? Abra conta grátis

Olá, visitante

Você tem interesse em um
orçamento de consulta

Receba grátis o contato com o valor
personalizado para a sua consulta hoje mesmo!

Form Apoiar

Olá, visitante

Olá, visitante

Editar Perfil

Ver Perfil Profissional, Editar, Inserir fotos

Chats

Mensagens de chats com pacientes

Notificações

Estatísticas de acesso de visitantes

Feed de Notícias

Posts na timeline dos pacientes

Publicar no Blog

Aumente o alcance de seu perfil

Painel Encaminha

Lista de encaminhamentos

Painel Ads

Gerenciamento de anúncios no Google

Plano Premium

Seu perfil em destaque na plataforma

Painel Financeiro

Sua conta Premium

Minha Conta

Gerenciar conta, alterar senha