fbpx

Transtornos ansiosos (TAG) Transtorno de Ansiedade Generalizada, observação clinica com inferência a Disfunção Erétil.

HIPÓTESE DIAGNÓSTICA
O Transtorno de ansiedade generalizada é considerada o polo mais grave do transtorno, com sintomas de preocupação excessiva acrescentado de expectativa ou antecipação apreensiva.

Essa síndrome – cujo nome deriva de uma disfunção dos neurotransmissores que afeta diretamente as doenças celebrais – inclui serotonina, dopamina, e norepinetrina com características genéticas, e está presente na doença do indivíduo, acompanhada por um nível estresse comuns a um fator de risco a saúde mental. (DSM – V, 2014)

Ademais, como para delineamento dos transtornos, a (TAG), é atualmente considerado um transtorno configurando a angustia entre os parceiros que relacionamos.

Eles preferem enfatizar seu medo e responsabilidade pelas diferenças nos relacionamentos do que pensar em discutir ideias sobre eles de forma madura. Livro A arte de Amar de Erich Fromn.

Portanto, pode-se considerar que se o parceiro despenha o papel de mãe falando e respondendo por ele, esse espelho faz uma projeção que deve atingir sua mãe biológica, de fato, a agressão é enviada para a pessoa amada. (REGHELIN; CRUZ BENETTI, p. 103-125, 2013).
Aos olhos do sexo conservador, o relacionamento conjugal destaca a relação sexual entre a disfunção erétil e a angustia de ansiedade e a dor importunada. – Entretanto, a principal queixa no quadro de sintomas do paciente é a narrativa oral da mulher sobre o papel da negação do desejo libidinal do seu parceiro.

Além disso, a briga a psicanálise implica  que a sua satisfação sexual é ser desejado pelo amor materno. Parte do pressuposto simbólico do complexo de Édipo que a dor intensifica a angustia de ansiedade do sujeito pelo medo da relação incestuosa com a mãe, pelo deslocamento do objeto de desejo sexual da parceira. (SIC)
Nesse sentido a intervenção do terapeuta ocorre na interação pela transferência da linguagem da mulher, relacionando aos sintomas do paciente. (BAGAROLLO ET AL 2013 p. 107-120).

De acordo com American Psychiatric Association – Manual de Diagnostico e estatístico de distúrbios Mentais logo após o tratamento do paciente tem referências na prevenção e promoção de saúde do sistema cardiovascular pela interação com os outros problemas físicos como o caso da disfunção sexual. (DSM – V, 2014)

Neste contexto, o efeito delirante da família como amante um tipo de infidelidade por um ataque concentrado ou traição entre e marido e mulher se intensificou, pois, o casal não tem vínculo afetivo.
Também pode ser o uso excessivo de aparelhos eletrônicos, que forma a hostilidade insustentável, agrava a dor e tortura entre o casal e as vezes, causa ciúmes por haver a interrupção destes elementos como um outro parceiro na rotina do casal por que não citar o home office, as redes sociais e jogos na internet além das intermináveis series são fatores destrutores como prejudicial na vida afetiva dos parceiros.
No comportamento verbal a mesma estrutura de linguagem foi agressiva em três sessões devido à falta de respeito instalado a troca de ofensa e teimosia dos parceiros, que gera sofrimento psíquico voltado para a impotência da sexualidade. Além disso, os sujeitos parecem se entender melhor em circunstância difíceis e começaram  se livram das cenas de guerra (REGHELIN; CRUZ BENETTI, p. 

3. PROCEDIMENTOS

É necessário conhecer a qualidade, eficiência e eficácia dos tratamentos psicológicos prestados à população, para a melhoria continua dos aspectos técnicos teóricos. (VON MENGDEN CAMPEZATTO; VIEIRA: NUNES, p. 74-83).
A análise da narrativa do sujeito é a observação clínica na fase do desenvolvimento visando a compreensão e o bem-estar mental voltado pelo espaço de fala do sujeito, na análise teórica nota-se um isolamento do sujeito na dimensão social.

O objetivo do método analítico é intervir ativamente com a escuta diante da proposta do tratamento dos sintomas pelas entrevista preliminares.
Portanto, com base neste estudo a clínica pretende mediar a adequação social do sujeito na abordagem psicanalítica aos sintomas do (TAG) na transferência com a linguagem do inconsciente que lhe ofereçam maior compreensão na construção de vínculos libidinosos com a parceira.

INTERPRETAÇÃO
Do ponto de vista da psicanálise, o medo do paciente muitas vezes leva a inquietação por um quadro de sintomas comum de ansiedade por causa da intimidação da parceira.
Nesse sentido, o método da psicanálise de Freud e Lacan explica a socialização mediada pela escuta da linguagem simbólica que comunica os seus sentimentos e fantasias pelo a expressão do corpo do sujeito como um objeto de amor e desejo que se constitui na linguagem do outro. (COUTO & CHAVES, 2009, p. 59-72).
Portanto, é importante destacar que em seus conflitos, o desejo por se conectar e obter autossatisfação sexual, a disfunção erétil é caracterizada pela angústia da castração que:
Observou-se fortes reações corporais interpretadas como linguagem simbólica de uma angustia do real, com sintomas de medo de brochar.

4.ANÁLISE
Psicólogo: César pinheiro de Souza


PsicoMed no Facebook

 

5.CONCLUSÃO
Segundo os autores o conceito de castração é um sintoma fálico. O objeto de desejo é sexual é um fator simbólico mediado pela imaginação do sujeito que cria conexões inconscientes. (COUTO & CHAVES, 2009, p. 59-72).

 

Fortaleza, 15 de agosto de 2021

 

 

 

 

REFERÊNCIAS

AMERICAN PSYCHIATRIC ASSOCIATION et al. DSM-5: Manual diagnóstico e estatístico de transtornos mentais. Artmed Editora, 2014.
BAGAROLLO, M. F; RIBEIRO, V. V; PANHOCA, I. O brincar de uma criança autista sob a ótica da perspectiva histórico-cultural. Revista Brasileira de Educação Especial, v. 19, n. 1, p. 107120, 2013.
VON MENGDEN CAMPEZATTO, P; VIEIRA, L. C; NUNES, M. L. T. Psicoterapia e resultado: um panorama mundial da produção científica 2001-2011. Contextos Clínicos, v. 6, n. 2, p. 74-83, 2013.
COUTO, L. V; CHAVES, W. C. O trauma sexual e a angústia de castração: percurso freudiano à luz das contribuições de Lacan. Psicologia Clínica, v. 21, n. 1, p. 59-72, 2009.
REGHELIN, M. M; DA CRUZ BENETTI, S. P. Uma compreensão psicanalítica acerca das relações extraconjugais homossexuais. Revista Portuguesa de Psicanálise, p. 103-125, 2013.

REFERÊNCIAS

AMERICAN PSYCHIATRIC ASSOCIATION et al. DSM-5: Manual diagnóstico e estatístico de transtornos mentais. Artmed Editora, 2014.
BAGAROLLO, M. F; RIBEIRO, V. V; PANHOCA, I. O brincar de uma criança autista sob a ótica da perspectiva histórico-cultural. Revista Brasileira de Educação Especial, v. 19, n. 1, p. 107120, 2013.
VON MENGDEN CAMPEZATTO, P; VIEIRA, L. C; NUNES, M. L. T. Psicoterapia e resultado: um panorama mundial da produção científica 2001-2011. Contextos Clínicos, v. 6, n. 2, p. 74-83, 2013.
COUTO, L. V; CHAVES, W. C. O trauma sexual e a angústia de castração: percurso freudiano à luz das contribuições de Lacan. Psicologia Clínica, v. 21, n. 1, p. 59-72, 2009.
REGHELIN, M. M; DA CRUZ BENETTI, S. P. Uma compreensão psicanalítica acerca das relações extraconjugais homossexuais. Revista Portuguesa de Psicanálise, p. 103-125, 2013.

0

Artigos relacionados

Leave a Comment

Siga as Redes Sociais!

Uma plataforma que conecta psicólogos e pacientes, possibilitando atendimentos online e presenciais.

© PsicoMed Doctor Psi, LLC. All rights reserved.

Curta nossa página

Tire dúvidas por WhatsApp
Whatsapp
Whatsapp

Especialidades

Algumas Cidades


PsicoMed no Facebook

Login

Whatsapp
Whatsapp