fbpx

Procrastinar, a “arte” de deixar para amanhã.

Será que você se reconhece nesta história?

Você acordou de manhã, cheio de energia, levantou da cama rapidamente porque tem um projeto importantíssimo para entregar.

Você, então, aproveita para terminar de tomar seu café enquanto trabalha. Mas, por azar, qual a primeira coisa que acontece?

Você, acidentalmente, derruba café na mesa.

Impossível trabalhar em uma situação dessas.

Logo, você começa a limpar a mesa e percebe que, na verdade, ela está cheia de poeira e até meio desorganizada.

Mesas de trabalho organizadas ajudam e muito a aumentar a produtividade, então a coisa certa a fazer é limpar toda a mesa.

E, pensando bem, aquelas canetas velhas e aquela pilha de papéis precisam ser jogados fora…

Mas, você está sem sacos de lixo em casa, o que torna a decisão de ir ao mercado para comprá-los algo que certamente não pode ser deixado para depois.

Já no mercado, você pensa: posso ficar com fome mais tarde e isso poderá atrapalhar minha concentração no importante projeto que preciso entregar até o final da semana.

Chegando em casa você já prepara sua refeição para mais tarde, quando estiver com fome, e claro, lava a louça para não ter que pensar nisso quando estiver muito ocupado com seu trabalho.

Finalmente, você senta em sua mesa.

Decide dar uma rápida olhada em sua página do Facebook, apenas para checar as últimas novidades.

No entanto, um vídeo do Porta dos Fundos chama sua atenção e você decide parar para assistir. Afinal, são apenas 5 minutos.

Outro vídeo relacionado aparece, e o que são mais 3 minutos? Nada que vá atrapalhar.

Como esse último vídeo é realmente hilário, você decide enviar para seu grupo de amigos no Whatsapp, o que resulta em algumas conversas rápidas, mas nada que prejudique seu planejamento para o resto do dia.

Voltando a concentração para o computador, seu estômago ronca. Ainda bem que você já tem tudo pronto, só precisa esquentar no micro-ondas.

Após sua refeição, você finalmente olha no relógio e percebe que já está tarde e não faz sentindo algum começar a trabalhar agora.

Em vez disso, escolhe assistir àqueles últimos episódios de sua série favorita no Netflix.

Afinal, seu importante projeto pode esperar até amanhã. : /


PsicoMed no Facebook

E aí, parece familiar?

Já passou por alguma situação parecida?

Aposto que pelo menos uma vez na vida você deixou para depois algo relativamente importante e que podia ser feito naquele momento.

E pior! Acordou totalmente culpado e estressado no dia seguinte pois o prazo para entrega acabou ficando próximo demais e você teve que fazer tudo às pressas.

Esse é o nocivo hábito de procrastinar!

JÁ ACONTECEU ISSO COM VOCÊ?

Se sim, saia já dessa, porque a procrastinação vicia e destrói carreiras profissionais, além de gerar infelicidade individual e familiar. Se não, vigie-se, porque ninguém está vacinado ou imune a essa possibilidade real.

SE NECESSÁRIO MUDAR, MUDE JÁ.

Muitos pensam que controlar os maus hábitos é fundamental. Mas, como o exercício do autocontrole desgasta a mente e depende de circunstâncias e/ou pessoas, recomendo o método utilizado para a cura ou inatividade dos compulsivos: “Dar o 1º Passo, sempre o mais difícil, e reconhecer que você é um procrastinador compulsivo”.

VEJA ALGUMAS DAS COMPULSÕES DE UM PROCRATINADOR COMPULSIVO:

Protelação contumaz

Acionar o que já foi discutido e decidido, prudentemente, dentro do tempo previsto, é evitar um dos maiores sintomas da Síndrome da Procrastinação, a protelação. Muitos dos que caem nessa omissão, caem por medo de errar ou de se expor. Outros que caem são os perfeccionistas, por ainda não entenderem que o “ótimo é inimigo do bom” ou que “quase todos podem editar uma página com erros, mas ninguém consegue editar uma pagina em branco”.

Ocupação renitente

Sempre dizer “peça para outro, porque estou muito ocupado/a” é uma das melhores formas de denegrir uma imagem profissional. O tema “ter tempo” necessita ser percorrido dentro de um entendimento maior, porque “quem sempre diz que não tem tempo para assumir responsabilidades, nunca assume responsabilidades” e “quem tem tempo de assumir responsabilidades, sempre tem tempo para assumir mais responsabilidades”… Desocupem-se ocupados e organizem-se para acabar com essa pseudo-verdade: “se quiser que algo aconteça, dê para o mais ocupado”.

Reuniões desnecessárias

Procrastinar conscientemente é quase que inevitável às vítimas das reuniões desnecessárias. Mas, quando bem planejadas e bem conduzidas, reuniões pertinentes e necessárias costumam poupar o tempo de todos.

Desconcentração contínua

Todos precisam de um tempo para se concentrar, se quiserem cumprir bem sua função. Produtividade com qualidade só poderá fluir através da concentração. Quem se concentra pode obter “Estados de Fluidez”. Esses estados eliminam a atração exercida pela internet ou smartphone, além de tornar ‘invisível’ quem costuma nos desconcentrar.

Verificação de e-mails

Ficar o tempo todo checando a chegada de e-mails para respondê-los logo, leva a uma constante interrupção de atividades. A perda de tempo, foco e concentração em cada atividade que você abriu, não compensará o ilusório ganho de imagem de quem acha que é reconhecido e bem avaliado só por ser atencioso e gentil nesse quesito.

Claro que responder e-mails é importante, mas só o faça após fechar cada ciclo aberto e após atender quem estiver esperando. Responda seus e-mails em horários adequados, priorizando-os pelo seu grau de importância.

Execução simultânea de tarefas

Precisamos entender que o cérebro humano foi concebido para executar uma tarefa de cada vez. Ou seja, se você faz bem várias coisas, faça uma coisa de cada vez para não assassinar a qualidade, os resultados e o próprio tempo.

Decisão postergada

Como a capacidade humana tende a declinar no decorrer do dia, quem é sábio resolve e decide as questões mais difíceis pela manhã, de cabeça fresca, até por ser mais inteligente e produtivo. Deixar para decidir no final do dia, hora de menor capacitação cerebral, é ininteligente e significa fuga de decisão ou alta procrastinação.

Zona de Conforto

Também é algo que costuma acontecer com todos nós, por ter um início imperceptível e por nos manter no quarto escuro de um vício inconsciente… A somatória dos itens anteriores constrói essas famigeradas Zonas de Conforto.

0

Artigos relacionados

Siga as Redes Sociais!

Uma plataforma que conecta psicólogos e pacientes, possibilitando atendimentos online e presenciais.

© PsicoMed Doctor Psi, LLC. All rights reserved.

Curta nossa página

Tire dúvidas por WhatsApp
Whatsapp
Whatsapp

Especialidades

Algumas Cidades


PsicoMed no Facebook

Login

Whatsapp
Whatsapp