fbpx

 

O grande problema de se ancorar na reclamação é que além de nos impedir de enxergar oportunidades no trabalho, nos relacionamentos e na vivência em diversas esferas, esse processo pode nos levar a um circulo vicioso e influenciar drasticamente na construção da nossa felicidade.

Em um estudo realizado pelo Departamento de Psiquiatria da Faculdade de Medicina de Harvard pesquisadores pagaram 27 pessoas para que passassem várias horas por dia jogando tetris, durante um período de três dias. Dias depois, alguns participantes simplesmente não conseguiram parar de sonhar com blocos de tetris, ou de enxergar blocos por todos os lugares, até acordados. Alguns até relataram que se viram imaginando como poderiam preencher espaços entre edifícios.

O que eles chamaram de Efeito Tetris é uma metáfora que acontece bastante com as pessoas negativas. Por não policiar a quantidade de reclamações verbalizadas, o cérebro delas se destaca apenas em encontrar elementos negativos no ambiente (motivos de aborrecimento, contrariedade e estresse). E o fazem com muita frequência, afinal, o cérebro se “adaptou ao padrão do jogo”. Elas tendem a enxergar o copo meio vazio que meio cheio. Ou se concentrar no quanto uma festa parecia cheia e quente ao invés de curtir a música, dançar com os amigos, fazer novas amizades ou conhecer alguém legal.

Como a felicidade é formada por um conjunto de experiências positivas que acumulamos no dia a dia, não é difícil imaginar que pessoas “reclamonas” tendam a ser mais tristes ou apresentar mais problemas psicológicos. Elas veem um dia como uma sequência de coisas ruins que merecem ser reclamadas.


PsicoMed no Facebook

A parte boa da história é que da mesma forma em que em algum momento da vida uma pessoa tendeu a ver a vida por um lado mais negativo, ela pode educar o cérebro a se orientar para o lado oposto.

Shawn Achor, um dos palestrantes mais famosos do TED, sugere que uma boa forma de iniciar esse processo é fazendo uma lista diária dos aspectos positivos do trabalho, da convivência em família e das acontecimento da vida em geral. Ao listar essas coisas, forçamos o cérebro a buscar elementos positivos potenciais e empurramos para o plano de fundo pequenos aborrecimentos que, antes, eram protagonistas das nossas conversas e pensamentos. Algumas pesquisas foram realizadas para sustentar essa teoria e mostraram claramente seus efeitos inclusive dias após o fim do experimento.

Imagina que legal não só parar de reclamar, mas ao final do dia, lembrar de coisas boas o suficiente para dormir tranquilo. E, na maioria das vezes a gente não precisa mudar muito, apenas a perspectiva. 🙂

0

Artigos relacionados

Siga as Redes Sociais!

Uma plataforma que conecta psicólogos e pacientes, possibilitando atendimentos online e presenciais.

© PsicoMed Doctor Psi, LLC. All rights reserved.

Curta nossa página

Tire dúvidas por WhatsApp
Whatsapp
Whatsapp

Especialidades

Algumas Cidades


PsicoMed no Facebook

Login

Whatsapp
Whatsapp