O questionário não deve ser considerado como um diagnóstico, apenas como uma orientação dos níveis dos sinais. Nesse caso, sempre é recomendado consultar um profissional capacitado para uma avaliação completa.

Falar sobre a saúde mental do homem, ansiedade, depressão e suicídio requer cuidados, porém, esses temas não podem ser deixados de lado, principalmente em um cenário de crescimento dos casos de autodestruição no mundo todo.

A taxa de suicídio é maior no sexo masculino — a média global é de 15 homens para 8 mulheres por 100 mil habitantes. Um dos principais motivos é que eles apresentam grande resistência em buscar ajuda psicológica e conversar sobre os próprios sentimentos, acreditando que a exposição demostrará algum sinal de fraqueza.

Para um melhor entendimento sobre o assunto, elaboramos este artigo no qual abordamos alguns fatores que contribuem para o desequilíbrio psicológico nos homens, os tabus que cercam essa questão e os cuidados necessários para alcançar uma vida mais feliz.

O machismo e a saúde mental do homem

Em diversas culturas, o machismo arraigado cobra um preço muito alto, pois impera a crença de que “homens fortes não choram”. O resultado é que, normalmente, as emoções contidas os levam a situações que prejudicam outras pessoas e a si mesmos. Para esconderem alguns sintomas graves, como os da depressão, muitos buscam válvulas de escape no consumo de álcool e outras drogas.
Fatores que interferem no equilíbrio psicológico

Aspectos genéticos associados a estressores ambientais e alterações neuroquímicas são as principais causas dos desequilíbrios mentais. Dependendo da fase em que o homem esteja vivendo e das exigências enfrentadas, as doenças podem se manifestar em maior ou menor grau.

Dessa forma, a pressão no trabalho, a busca pela estabilidade financeira e as responsabilidades familiares podem causar frustração e ansiedade, provocando um desequilíbrio psicológico e desencadeando um quadro de depressão.

Além disso, há também questões socioculturais que precisam ser transformadas para que o homem consiga lidar melhor com seus problemas emocionais. A saúde mental é cercada de tabus e ainda não é reconhecida no mesmo nível de importância que a saúde física, principalmente no ambiente de trabalho.

Tabus que impedem a atenção à saúde mental

Segundo pesquisa realizada pelo instituto britânico de saúde mental Mind, 90% das pessoas que se afastaram do trabalho por motivo de estresse não citaram a real causa como justificativa da ausência. A maioria preferiu se referir a um problema físico, como dor nas costas.

Isso se deve ao medo e receio das reações dos empregadores e dos próprios colegas de trabalho. Nesse sentido, a pesquisa apontou que 6% dos indivíduos que contaram sobre os problemas mentais para seus empregadores sofreram discriminação, e 2% foram demitidos.

(É importante lembrar que o resultado do questionário não é uma avaliação psicológica. Assim, apenas por esse resultado, não é possível diagnosticar um quadro de ansiedade e depressão.)

Mas, além da discriminação no ambiente de trabalho, muitas pessoas também sofrem com estigmas por parte de amigos e familiares. Todos esses aspectos fazem com que o indivíduo não comente sobre os sintomas e, com isso, a saúde mental pode ficar seriamente comprometida.
A saída para uma vida mais saudável e feliz

Um estudo, considerado o mais longo sobre o desenvolvimento adulto da Universidade de Harvard, nos Estados Unidos, monitorou e analisou por 76 anos o estado mental, físico e emocional de 700 indivíduos do sexo masculino. De acordo com o atual diretor da pesquisa, o psiquiatra americano Dr. Robert Waldinger, o estudo proporcionou várias conclusões.

A principal delas afirma que o importante para manter uma vida feliz e saudável ao longo da vida é qualidade dos relacionamentos. Segundo o pesquisador, uma relação de qualidade diz respeito àquela em que o indivíduo se sente seguro em ser autêntico.

Além disso, o estudo indica a importância de criar laços com quem se tem algum conflito, tendo em vista que os desentendimentos influenciam de forma negativa a vida das pessoas. Com relação ao aspecto de autoconhecimento, o estudo aponta ser imprescindível se questionar quanto ao que realmente o faz feliz.

Como foi possível verificar, é fundamental falar da saúde mental do homem, tendo em vista ser um assunto ainda cercado por tabus e discriminações, que muitas vezes impedem a exteriorização dos sentimentos.

Perceber a importância da busca por uma ajuda profissional e da manutenção de bons relacionamentos podem significar a chave para uma vida mais saudável e feliz.

Gostou deste post? Para saber mais sobre saúde mental, leia também o nosso artigo sobre a Síndrome de Burnout e entenda o que é, além de conhecer os sintomas e o tratamento do problema.

Deixe uma resposta

Redes Sociais!

Uma plataforma que conecta psicólogos e pacientes, possibilitando atendimentos online e presenciais.

© PsicoMed Doctor Psi, LLC. All rights reserved.

Fale com o atendimento
Whatsapp
Whatsapp

Olá, visitante

Entre em sua conta

Ainda não tem cadastro? Abra conta grátis

Olá, visitante

Você tem interesse em um
orçamento de consulta

Receba grátis o contato com o valor
personalizado para a sua consulta hoje mesmo!

Form Apoiar

Olá, visitante

Olá, visitante

Editar Perfil

Ver Perfil Profissional, Editar, Inserir fotos

Chats

Mensagens de chats com pacientes

Notificações

Estatísticas de acesso de visitantes

Feed de Notícias

Posts na timeline dos pacientes

Publicar no Blog

Aumente o alcance de seu perfil

Painel Encaminha

Lista de encaminhamentos

Painel Ads

Gerenciamento de anúncios no Google

Plano Premium

Seu perfil em destaque na plataforma

Painel Financeiro

Sua conta Premium

Minha Conta

Gerenciar conta, alterar senha